Segunda, 15 Outubro 2018 14:02

PRESSÃO

Escrito por
Avalie este item
(6 votos)

PRESSÃO

“E, projetando ele isso, eis que em sonho lhe apareceu um anjo do Senhor, dizendo: José, filho de Davi, não temas receber a Maria, tua mulher, pois o que nela se gerou é do Espírito Santo; ( Mt 1.20)

 

Mateus foi discípulo de Jesus e ao ser chamado, respondeu prontamente (Mt 9.9). Consta que ele era judeu e tinha bom conhecimento intelectual, tanto que atuava como coletor de impostos para o Império Romano, provavelmente devido sua facilidade com os números. E justamente este conhecimento intelectual foi útil para fazer os registros de seus escritos, comparando com os outros discípulos que não deixaram seus registros.

Mateus escreveu seu evangelho para os judeus e apresentou Cristo como rei de Israel, filho de Davi e filho de Abraão (Mt 27.37). É o primeiro livro do NT que praticamente abre as portas da leitura para os demais livros e cartas facilitando a compreensão dos propósitos de Deus para o homem.

Todas as pessoas passam por adversidades na vida, ninguém está isento, todavia a diferença está na gravidade delas. Uns problemas são mais complexos e outros nem tanto, mas a verdade é que as turbulências fazem parte da vida. Junto aos problemas, estão as pressões que eles exercem sobre as pessoas. Tendo problemas é certo que ninguém escapa das pressões para solucioná-lo. Na família, na faculdade, no trabalho, nas relações pessoais e em todos os lugares a pressão para resolver é certeira.

Perceba que Maria estava noiva, ou seja, ela era uma mulher reservada para casar-se com José. Segundo os estudiosos, na cultura judaica, o matrimônio compreendia duas etapas bem distintas, sendo a primeira um tipo de noivado ou compromisso, todavia sem relação conjugal. Algum tempo depois se concretizava a segunda etapa, o que se entende como o casamento propriamente dito (Dt 20.7).

Para surpresa de José, Maria apareceu grávida e nisso José passou a vivenciar uma crise. Pode-se conjeturar que ele passou a viver pressionado. Pressão de seus familiares, de seus amigos e até mesmo dos religiosos daquela cidade, pois Maria poderia sofrer perseguições dos líderes judaicos pelas circunstâncias da gravidez. Pressionado e provavelmente com muita gente falando em seus ouvidos sobre a situação que ele vivenciava, José tomou a decisão de abandonar Maria. Talvez seu desejo fosse morar em outra cidade, mas o certo é que pressionado, ele decidiu sair secretamente daquele ambiente (Mt 1.19).

Concomitante ao desejo de ir embora, Deus se manifestou a José por meio de um sonho recomendando-lhe receber Maria. Perceba que naquele cenário tudo era desfavorável, mas ele ouviu a voz do Senhor. Justo e temente a Deus, José em nenhum momento questionou aquela situação, ele simplesmente acreditou e obedeceu. Atente que José pode ter desconfiado de Maria, mas não desconfiou da fidelidade de Deus. Mesmo pressionado, ele ouviu a voz de Deus. Reflita sobre isso!

“Muitas vezes e de modos diversos falou Deus” (Hb 1.10). Não se sabe ao certo quem foi o autor da carta aos Hebreus, mas atente que Deus falou no passado e continua falando nos dias atuais por diversas maneiras. Uns veem Deus se manifestar por meio da natureza, outros quando oram e há mesmo aqueles que por meio de sonhos recebem a manifestação do Pai, assim como aconteceu com José (Jl 2.28). Diferente de muita gente nos dias atuais, José não saiu para confirmar se era mesmo Deus quem havia se manifestado, não pediu sinais e muito menos foi procurar pelos principais da sinagoga para confirmar a revelação divina.

Aliás, prática muito comum são aquelas pessoas que saem perambulando á cata de quem lhes possa revelar o oculto e nisso caem em armadilhas e são literalmente manipuladas. José creu, obedeceu e não questionou o sonho justamente por possuir um indicador cristão de rara qualidade: era justo e temente ao Senhor, por isso ele confiou (Mt 1.19). Se antes desconfiava de Maria, agora ele acreditava. “Não temas em receber Maria”, se tinha dúvida e receios, agora não mais. Saiba que quando Deus se manifesta, as portas se abrem pelo poder de sua palavra. Traga isso no seu coração!

Veja que José iria decidir conforme sua vontade, mas Deus se manifestou a ele em sonho e não só esclareceu aquela situação como orientou, cuidou e protegeu aquela família. Seja qual for a crise que estiver vivendo, seja qual for o caso que te pressiona, compreenda hoje e sempre, que sua decisão deverá ser orientada e guiada debaixo da palavra de Deus. Creia nisso, amém?

Jesus Cristo Filho de Deus os abençoe, sempre!

 

Milton Marques de Oliveira - Pr

 

Ler 1306 vezes Última modificação em Terça, 16 Outubro 2018 17:38
Mais nesta categoria: « VARIAÇÃO FENÔMENO »

Comentários   

+4 # Ana Patrícia 20-10-2018 09:03
Eu acredito que o coração de José estava vazio de suas próprias convicções. Então, quando Deus falou José não teve dúvida em obedecer a ELE.

A paz meu Pastor!
Responder | Responder com citação | Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

PUBLICIDADE