Segunda, 29 Outubro 2018 15:26

INVESTIMENTO

Escrito por
Avalie este item
(3 votos)

INVESTIMENTO

“Naquele momento, aproximou-se de Jesus a esposa de Zebedeu, com seus filhos e, prostrando-se, fez um pedido a Ele. 21; O que desejas?” - perguntou Jesus. Ela respondeu: “Ordena que no teu Reino estes meus dois filhos se assentem um à tua direita, e o outro à tua esquerda”. ( Mt 20.20-21)

 

O Evangelho de Mateus, escrito pelo discípulo do mesmo nome é o primeiro na ordem dos quatro evangelhos. Mateus era também chamado por Levi e ao receber o chamado de Cristo, não titubeou e atendeu prontamente (Mt 10.3). Em seu evangelho ele apresenta Jesus como o Filho de Davi e filho de Abraão (Mt 1.1; 9.27; 12.33) e uma particularidade do evangelho de Mateus é que somente ele registra Jerusalém como a cidade santa (Mt 4.5).

Os dois versículos acima estão contextualizados dentro do pedido de uma mulher, esposa de Zebedeu e mãe de dois discípulos de Jesus, Tiago e João (Mt 20.20-28). Cruzando informações com os evangelhos de Marcos e João, pode-se inferir que esta mulher se tratava de Salomé (Mc 15.40; 16.1)

É uma alegria sem explicação o nascimento dos filhos. Uma felicidade contagiante toma dos pais e meses antes do nascimento, são comuns as preocupações com o berço, com as roupinhas, com o quartinho da criança, com a iluminação e com muitos outros detalhes. Isso é extremamente salutar. Faz parte dos sonhos dos pais que alimentam o amor pelos filhos.

Que no teu Reino estes meus dois filhos se assentem um à tua direita, e o outro à tua esquerda”. Salomé abordou Jesus com essas palavras e trata-se de uma preocupação bem característica de uma mãe preocupada com os filhos. Ela diz claramente o que deseja para os filhos no futuro, mesmo sendo eles já adultos e logicamente, já donos de suas vontades. Na visão de Salomé, ela queria que no reino de Deus, seus dois filhos tivessem um lugar especial. Talvez como mãe que deseja o melhor para seus filhos, ela ainda pedia um pouco mais, não só a presença no reino, mas que eles se assentassem à direita e a esquerda do trono de Cristo.

Compreenda bem que os pais devem ter sim uma preocupação com o futuro de seus filhos. Alguns vão acumulando recursos financeiros para a educação, outros já pensam no plano de saúde e existem ainda aqueles pais que já viabilizam um patrimônio para os filhos não terem dificuldades quando adultos. Tudo isso revela o sentimento de proporcionar aos filhos uma vida mais sossegada, tranquila e confortável.

Mas Salomé não pensava em termos patrimoniais. A preocupação dela era outra, era com a vida eterna. Na visão de Salomé, sua preocupação estava ancorada com o futuro espiritual de seus filhos. Mesmo vivendo no mundo de então, sem tantas preocupações com a educação e com a saúde, em nenhum momento ela deixa transparecer que eles deveriam se casar, ter filhos ou ter um emprego decente para cuidar da família. Ela olhava além da colina, ela enxergava como os dois iriam estar no futuro, se ao lado de Cristo ou não. Reflita isso para os seus!

Hoje, desde o nascimento das crianças, os pais projetam um futuro promissor para seus filhos. Aulas de música, de balé, natação, cursinhos de inglês, de alemão e de francês, práticas de esportes e aulas de informática são itens tão comuns para as crianças que elas, por vezes, nem conseguem entender o motivo de tantas atividades. E tome palestras para os pais com o intuito de fazer com que eles aprendam mais sobre como educar seus filhos. Tudo isso é ótimo, é formidável e deve sim ser executado com excelência, mas pouco ou quase nada se vê de os pais se preocuparem com o futuro espiritual de seus filhos. Ensinos bíblicos, devocionais, como e onde eles passarão a eternidade não trazem nenhuma inquietação a muitos pais de hoje. Isso é temerário! Saiba que é necessário marcar primeiro o coração delas antes que o mundo as marque. Reflita seriamente sobre isso!

Ensina a criança no caminho que deve andar, e mesmo quando velho não se desviará dele”(Pv 22.6). Atente para os verbos deste versículo: ensinar, andar e desviar. Lembre-se da responsabilidade em enxergar o futuro eterno dos filhos. Que eles sejam médicos, motoristas, enfermeiras, doutores, juízes, mecânicos, garis, dentistas, agricultores ou qualquer outra profissão honesta e digna, mas que os pais possam ter a preocupação de onde eles passarão a vida eterna. Pense!

Muitos afirmam que Salomé teve um comportamento egoísta e interesseiro, olhando somente para si em detrimento dos demais, mas creia que como mãe amorosa e dedicada, sabedora que a vida não se resumia somente a essa vida física, ela teve um comportamento extraordinário de grande amor aos seus filhos. Ela demonstrou ser uma incrível investidora espiritual. Concorda comigo?

Jesus Cristo Filho de Deus os abençoe, sempre!

 

Milton Marques de Oliveira - Pr

 

Ler 970 vezes
Mais nesta categoria: « FENÔMENO DIVISOR DE ÁGUAS »

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

PUBLICIDADE