Segunda, 21 Janeiro 2019 12:59

VAIDADES

Escrito por
Avalie este item
(5 votos)

VAIDADES

“Por que para Deus nada é impossível” (Lc 1.37)

Lucas não foi discípulo de Jesus e seu evangelho retrata com muita riqueza de detalhes a misericórdia e a compaixão de Cristo pelas pessoas. Lucas apresenta Jesus como o Filho do Homem e enfatiza a humanidade daquele que sendo Deus, veio para buscar e salvar o homem (Lc 19.10). Interessante que Lucas não é mencionado nos outros três evangelhos, apenas Paulo faz citação a seu nome na carta aos Colossenses (Cl 4.14). Sabe-se que ele tinha por formação a medicina e pode-se afirmar também que era um homem com boa cultura e excelente habilidade como pesquisador e historiador. Lucas escreveu ainda o livro de Atos dos Apóstolos, ocasião em que se uniu ao apóstolo Paulo a partir da segunda viagem missionária (At 16.8-10).

O versículo acima está dentro do registro da concepção e nascimento de Cristo, notadamente quando o anjo Gabriel diz a Maria sobre a surpreendente gravidez de sua prima Isabel, então estéril, com idade avançada e que já estava no sexto mês de gestação (Lc 1.26-45). Ou seja, o que era uma impossibilidade na visão humana, Deus fez acontecer por meio de sua vontade. Essa notícia foi o suficiente para fazer brotar a fé em Maria naquilo que foi o propósito de Deus para salvar a humanidade.

Uma frase muito propalada nas reuniões cristãs é a declaração que Deus realiza tudo que for da vontade do homem. Neste pensamento as pessoas são instruídas a pedirem tudo para Deus em suas orações com a plena certeza que Deus, em sua infinita bondade os atenderá. De maneira mais clara, muitas reuniões enfatizam que a bondade de Deus é grande o bastante para atender todo mundo em todos os pedidos.

Há um abismo entre o homem e Deus em todos os aspectos, começando pela natureza humana que nasceu sob o pecado (Rm 3.23). Veja que de maneira geral o homem apresenta-se na maioria das oportunidades como o centro de suas vontades, sempre desejoso de chamar a atenção para si. E neste contexto, existe um determinismo perverso e manipulador que impõe de tudo, inclusive as bênçãos que o homem deve receber.

Justamente nesta visão equivocada, as pessoas se frustram quando suas orações, seus caprichos e seus desejos não são atendidos. Atente bem que curas, milagres e todo tipo de bênçãos são concedidas conforme a vontade do Pai e não por força e imposição humana. É neste ponto que muitas pessoas são manipuladas, feridas e machucadas em nome de Deus (Mt 7.15; At 20.29). Reflita sobre isso!

Maria entendeu perfeitamente o exemplo citado pelo anjo Gabriel e isso fortaleceu seu espírito para enfrentar os nove meses de gestação. Ela compreendeu por meio do exemplo do que Deus fez a Isabel (uma gravidez impossível), que as impossibilidades acontecem quando estão nos planos de Deus (Ec 3.1).

Lembre-se que os pensamentos de Deus são muito diferentes dos pensamentos do homem, portanto, nada adianta ao homem atravessar a vontade divina, determinando isso ou aquilo em suas reuniões. Deus se movimenta sem dar satisfações ao homem (Is 55.8-9). Era vontade de Deus que a estéril Isabel engravidasse e era vontade de Deus que João, o Batista, anunciasse o arrependimento aos “perfeitos judeus cumpridores da lei” e fosse o precursor de Jesus. De mesmo entendimento, era da vontade de Deus que uma virgem engravidasse por meio do Espírito Santo e dela nascesse o Messias. Nenhum dos três casos acima aconteceria por mero desejo humano, e abra seu entendimento que não passou pela cabeça de Maria engravidar naquelas circunstâncias e nem Izabel teria condições em sua velhice de engravidar. Essas duas concepções eram impossíveis de acontecer, mas somente se tornaram realidade por estarem inseridas nos planos de Deus. Não se esqueça disso!

Portanto, compreenda bem que não adianta o homem criar situações e reuniões determinando bênçãos si mesmo ou para outras pessoas, pois Deus não se move ao sabor das vaidades humanas. O autor da carta aos Hebreus diz que primeiramente se faça a vontade do Pai e somente depois, sendo da vontade DELE, virão às promessas (Hb 10.36). Resumindo, Deus age soberanamente segundo a sua vontade e os seus propósitos. O que passar disso é pura vaidade ou invencionice humana, amém?

Jesus Cristo Filho de Deus os abençoe, sempre!

 

Milton Marques de Oliveira - Pr

 

 

Ler 1158 vezes
Mais nesta categoria: « TEMPESTADE GOVERNO »

Comentários   

+1 # Edson Ramos Dias 03-02-2019 12:02
Um texto rico, claro, contundente, necessário.
Responder | Responder com citação | Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

PUBLICIDADE