Segunda, 24 Junho 2019 17:41

IDENTIDADE

Escrito por
Avalie este item
(3 votos)

IDENTIDADE

“E, Simão Pedro respondeu: “Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo”. (Mt 16.16)

 

Mateus foi o discípulo que deixou um bom emprego, teoricamente a vida boa e status na sociedade judaica para seguir Jesus. Ao chamado do Mestre, ele nada  questionou, apenas abandonou tudo e o seguiu (Mt 9.9). Sabe-se que ele era judeu de nascimento, mas trabalhava como funcionário do Império Romano, cobrando impostos e tributos dos seus compatriotas. Fala-se muito que dos discípulos de Jesus, todos eram de pouca intelectualidade, todavia, referente a Mateus, pode-se deduzir que ele tivesse bom conhecimento principalmente com os números devido ao trabalho que exercia.

Ninguém vive sem uma identidade, sem uma identificação. Desde sempre, convencionou-se que nas famílias, nas empresas e em todos os setores da sociedade, o nome é primordial para identificação das pessoas e coisas. Assim é por muito comum que as pessoas ao se apresentarem uns aos outros digam o nome e outras informações que ajudem na identificação.

O versículo acima mostra a resposta do discípulo Pedro, quando este, levado por uma revelação de Deus, se adianta aos demais companheiros do discipulado e responde a Jesus, dizendo que ele era o Cristo, Filho de Deus. Atente que a partir daquele momento Jesus estava devidamente identificado para seus discípulos.

Perceba que até o instante da palavra de Pedro, as respostas sobre quem era Jesus Cristo estavam condicionadas à opinião pública. Para os religiosos Jesus era um falso profeta, pois usava o nome de Deus (Jo 10.33), outros diziam que seu poder vinha de Belzebu, príncipe dos demônios (Mt 12.23). Herodes ao saber dos milagres operados por Jesus ficou preocupado, perguntando se Jesus era João, o batista, que havia ressuscitado dentre os mortos (Lc 9.7-9). Já o povo dizia que Jesus era Elias, Jeremias ou um dos profetas. Enfim, ninguém havia identificado Jesus corretamente como fez Pedro.

Perceba que da mesma maneira que naquela época, hoje existem muitos que não sabem quem é Jesus verdadeiramente. Sabem apenas por ouvir dizer e andam por aí, literalmente batendo cabeças, indo de igreja em igreja sem compreender sua divindade. Veja que para muita gente Jesus é o fundador de uma religião, para outros uma figura profética e tem-se aqueles que afirmam que Jesus foi um revolucionário na sua época e nada mais que isso. O certo é que tanto no passado como no presente, Jesus continua sendo um desconhecido para muita gente. Pense nisso!

Compreenda que da mesma forma que a identificação das pessoas é de suma importância nos relacionamentos e todos dão muito valor a este detalhe, na vida cristã, saber quem é Jesus é fundamental. Lembre-se que a identidade cristã passa obrigatoriamente pelo conhecimento de quem é Cristo, sob pena de não processando essa verdade, estar caminhando em vão na vida cristã.

O bonito é que logo depois de identificar Jesus e ser elogiado pelo Mestre, Pedro em nenhum momento chamou a glória desta revelação para si. Poderia ficar orgulhoso de seu desempenho, poderia olhar para os demais discípulos com ar de superioridade e desdém, afinal somente ele teve a ousadia e recebeu a revelação de Deus. Mas não fez nada disso e certamente que essa revelação foi um momento sublime de sua vida. Diferente de muita gente que nos dias atuais chamam para si a glória que só pertence a Deus. Reflita!

Traga isso para os dias de hoje e compreenda que ser ferramenta nas mãos de Deus, não qualifica ninguém a glorificar-se enquanto estiver na condição de instrumento do Criador. Noutras palavras: a glória é sempre D’ELE. Observe que foi somente após Pedro identificar Jesus, que o próprio Cristo disse quem era Pedro, ou seja, quando sabemos quem ELE é, ELE mostra quem realmente somos. Isso é identificação em dose dupla, amém?

Jesus Cristo Filho de Deus os abençoe, sempre.

 

Milton Marques de Oliveira – Pr

Ler 932 vezes Última modificação em Segunda, 24 Junho 2019 21:51
Mais nesta categoria: « SOLUÇÃO PERDÃO »

PUBLICIDADE