Segunda, 27 Julho 2020 09:50

COMPROMISSO

Escrito por
Avalie este item
(7 votos)

COMPROMISSO

“..em quem não há mudança nem sombra de variação" (Tg 1.17)

A carta de Tiago faz parte do conjunto de cartas gerais ou universais, este grupo é composto pela carta de Tiago, pela carta aos Hebreus, pelas duas cartas de Pedro, pelas três de João e pela epístola de Judas, totalizando oito cartas.  Receberam o nome de gerais ou universais por não terem um destinatário específico ou uma igreja a que foram enviadas, portanto, elas são de alcance universal. Segundo os historiadores, Tiago era irmão de Jesus e é identificado como autor desta carta, escrita no idos de 46 a 50 AC. As escrituras registram que nenhum dos irmãos de Cristo acreditou que ele fosse o Messias, todavia, creram somente após a ressureição, quando Jesus apareceu a Tiago (Jo 7.5; Mc 3.21; 1 Co 15.7).

O contexto do versículo acima está no bloco que aborda as provações e dificuldades que o homem enfrenta. Tiago traz para os leitores a necessidade dos crentes em lembrar que Deus é aquele que não muda seu caráter. Soberano, a imutabilidade faz parte do atributo divino (Tg 1.16-18).

Uma coisa que causa muita confusão nas relações pessoais são as mudanças de comportamento e de temperamento. Existem pessoas que hoje estão defendendo uma causa e amanhã, a mesma causa já não é mais interessante e aquilo que era defendido, agora é atacado. Essas mudanças trazem problemas de previsibilidade e confiabilidade e elas são definitivamente as causas de tantas desavenças pessoais. Enfim, atente que a imprevisibilidade parece mesmo fazer parte do homem.

Naquela época, século I, quando essa carta de Tiago foi redigida, o cristianismo estava começando a dar seus primeiros passos. A morte e ressureição de Jesus ainda era fato recente e provavelmente que os novos cristãos ainda alimentavam em seus corações mais dúvidas que certeza sobre a fé cristã. As provações, as perseguições e as dificuldades rotineiras àqueles que professavam a fé em Cristo era uma realidade quase diária e Tiago, aproveitou essa oportunidade para mostrar que o Deus a quem eles serviam, era um Deus de compromisso.

Veja que nas relações pessoais, é comum que alguém se sinta confortável em mudar de opinião sobre algum assunto. Talvez a causa que outrora defendia já não tem mais interesse. Essas mudanças de posições fazem parte do homem, sempre suscetível a mudar de lado conforme seus interesses. Isso tem o lado bom, quando as mudanças são para melhor e ruim, quando mudam para piorar o que podia ser melhor.

Entenda que na vida do homem, desde o seu nascimento até sua morte, muitas coisas acontecem, muitas circunstâncias aparecem, outras somem e isso gera mudanças. Aliás, o homem muda conforme as circunstâncias da vida vão surgindo, assim, ele pode abandonar projetos ou mesmo se arrepender do que fez, gerando mudança de posição e/ou mudança de atitudes.

Atente que Tiago apresenta em sua carta algo muito interessante aos novos cristãos. Eles podiam confiar em um Deus que não muda seu caráter conforme as conveniências divinas, ou seja, nas palavras de Tiago, em Deus não havia “variação”, em Deus não havia “alteração”. Ele estava mostrando que Deus possuía o atributo da imutabilidade, um conceito novo para todos eles. Em qualquer situação que fosse não havia nenhuma possibilidade de isso acontecer (Tg 1.17). Imagine se Deus mudasse de atitudes ou de humor, se Deus mudasse de comportamento ou mesmo mudasse seus projetos? Certamente que o mundo espiritual seria um caos. “Hoje Deus está de um jeito, amanhã de outro, daqui há trinta dias, como estará?” Reflita!

Saiba que um dos conceitos mais procurados no mundo dos negócios e da economia é a previsibilidade. É a confiança de que algo que foi ajustado entre as  partes, vai mesmo acontecer para que ninguém seja apanhado de surpresa. Desta forma contratos são firmados e acordos são selados com base no que foi pactuado, na confiabilidade dos atores envolvidos que aquilo que foi combinado, certamente se realizará. De forma idêntica, assim é a relação de Deus com o homem. Deus tem compromisso, aquilo que Deus fala, vai se cumprir; aquilo que Deus prometeu se concretizará. Infelizmente não se pode afirmar a mesma coisa na relação invertida, do homem em relação a Deus, mas tocante a Deus ELE tem compromisso com sua palavra (Nm 23.19).

Saiba que é um erro acreditar que Deus tem plano B ou mesmo planos contingenciais se algum de seus projetos der errado. Em sua essência, Deus não faz mudanças naquilo que ele mesmo idealizou. Assim é que nas lutas e nas dificuldades que o homem enfrenta em sua caminhada, ele pode ter a certeza que Deus o sustenta no processo, isso é fidelidade e Deus lhe dará a vitória, isso é previsibilidade. Era isso que Tiago transmitia aos cristãos em sua carta: Deus, não muda sua essência! Deus tem compromisso com sua palavra. Estamos combinados?

Jesus Cristo Filho de Deus os abençoe, sempre!

 

Milton Marques de Oliveira - Pr

Ler 690 vezes Última modificação em Domingo, 02 Agosto 2020 16:27
Mais nesta categoria: « ESTRELISMO JUÍZO »

PUBLICIDADE