Segunda, 08 Março 2021 13:50

CORAGEM

Escrito por
Avalie este item
(5 votos)

CORAGEM

“Neste mundo vocês terão aflições; contudo, tenham ânimo!” (Jo 16.33)

Dentre os  discípulos de Jesus, João foi quem mais escreveu. São de sua autoria, o quarto evangelho, três cartas a destinatários distintos e ainda escreveu o livro de Apocalipse. Ao chamado de Jesus para segui-lo, João não colocou questões e nem fez nenhuma pergunta. Ele simplesmente abandonou sua atividade de pesca e juntamente com seu irmão Tiago, eles tomaram a mais importante decisão de suas vidas (Mt 4.21; Mc 1.19 e Lc 5.8-11).

Ensinando e preparando seus discípulos sobre sua morte, ressureição e a segunda vinda, Jesus abordou sobre as dificuldades que viriam, sobre as adversidades que inevitavelmente chegariam a todos, indistintamente, e os animou a lutar e perseverarem diariamente na fé cristã (Jo 16.16-33). Era uma atitude de encorajamento.

Preste atenção que desde pequeno as crianças são ensinadas a superaram seus problemas. E assim que eles vão enfrentando as dificuldades no aprendizado da fala, as dificuldades dos primeiros passos, as lutas para dominarem os talheres e comerem sozinhos. Desvencilhar das fraldas, correr sem cair e uma infinidade de situações são colocadas para as crianças todos os dias para serem vencidas e, à medida que vão crescendo os desafios não param por aí. São demandas que não esperam e exigem foco e coragem para serem superadas.

Perceba atentamente que Jesus sabia da complexidade da vida terrena, aliás, a vida do Mestre foi marcada por inúmeras situações onde o confronto tomou proporções gigantescas. Os evangelhos deixam claro que o curto ministério de Jesus teve muitas acusações dos fariseus, teve oposição dos religiosos e em outras tantas ocasiões, as ameaças físicas se fizeram presentes. A vida de Jesus, narrada pelos evangelistas Lucas, Marcos, Mateus e João teve todos os ingredientes que culminaram com atos de inveja por parte de seus algozes. Na leitura dos evangelhos, perceba que Jesus lidou com as dores de muitas pessoas, viu as mazelas sociais e chegou mesmo a chorar com seus amigos. Cristo viu famílias sendo destroçadas pelo luto e pelas ações satânicas que dominavam e subjugavam homens e mulheres. Enfim, sem sombras de dúvidas, Jesus viu e vivenciou diversas carências que afetavam as pessoas.

Não restam dúvidas que a vida terrena é mesmo cheia de adversidades, umas pequenas, outras maiores, umas de longa duração e outras nem tanto. Uma frase popular diz que “todos os dias é preciso matar um leão”, ou seja, todos os dias existem problemas que carecem de uma resolução. E sobre essas demandas, existe muita gente que simplesmente murmura e reclama, enquanto outros lutam com todas suas forças, enfrentam os desafios e não deixam que essas demandas se agigantam a ponto de trazer dominação e impor o medo. Pense!

Perceba que a vida não teria nenhum sentido se ela se mostrasse inerte, num paradeiro longo e silencioso. Na verdade existem muitos desafios, problemas de todo tipo,situações que exigem respostas rápidas e eventos que carecem de planejamentos, mas são nessas avalanches de eventos que a vida traz sentido ao homem. São situações que provocam a capacidade humana de raciocinar, de pensar e de buscar por soluções e/ou resultados.

Neste contexto, saiba que num primeiro momento, todos os medicamentos foram pensados e pesquisados para atender à necessidade de cura uma enfermidade, portanto, sem a doença, ninguém pensaria numa droga para curar. Cálculos complexos de engenharia foram feitos para sustentar uma ponte que proporcionou uma travessia mais curta, motores foram pesquisados para dar mais economia a veículos e aviões e nessa esteira, à cada desafio que apareceu, de maneira corajosa o homem se viu animado e propôs soluções. Entenda bem que sem desafios, o homem não cresce intelectualmente. Reflita!

Junto aos seus discípulos  Jesus os advertiu afirmando que eles iriam enfrentar situações que exigiriam uma resposta. Em nenhum momento Cristo disse que a vida seria tranquila, sem doenças, sem aborrecimentos e/ou sem dificuldades. “Tem bom ânimo”, dizendo essa frase Jesus estava afirmando que as crises, lutas e adversidades viriam para todos e que elas deveriam ser enfrentadas corajosamente, aliás, correr dos problemas, fugir e se esconder nunca foi a solução de nenhum obstáculo..

“Tem bom ânimo”, porque negar a luta e negar o enfrentamento pode causar mais dor que a dor originária do problema em si. Lembre-se que ter ânimo significa ter perseverança, ter foco, firmeza nos objetivos que precisam ser alcançados para superar os desafios que todos os dias são propostos ao homem. Ou seja, perseverar é não desistir, é não desanimar, é não se deixar levar pelo medo do enfrentamento, medo esse que deixou muitos pelo meio do caminho (Nm 32.11-12).

Quando chamado por Deus para liderar o povo Hebreu, Moisés alegou que falava mal, todavia, ele venceu suas limitações e todos conhecem o resultado dessa empreitada (Ex 4.10). Jeremias se viu muito jovem, mas se tornou um grande profeta (Jr 1.7) e Gideão afirmava ser o menor e da menor das famílias de sua época, mas liderou seus compatriotas na guerra contra os amalequitas (Jz 6.15). Existem outros personagens, mas  estes três tiveram bom ânimo e foram encorajados para vencerem suas próprias crises e se tornaram referenciais para muitas gerações. Reflita!

Portanto, se das lutas e das aflições não há como escapar, aprenda hoje a não olhar para o tamanho do desafio e nem para o tamanho da dificuldade, mas mantenha os olhos em Deus e já se declare um vencedor (Rm 8.37). Ânimo e coragem, pratique isso!

Jesus Cristo Filho de Deus os abençoe, sempre!

 

Milton Marques de Oliveira - Pr

 

Ler 308 vezes Última modificação em Domingo, 14 Março 2021 10:13
Mais nesta categoria: « PERDAS INFIDELIDADE »

PUBLICIDADE