Segunda, 26 Abril 2021 18:55

AUTOSSUFICIÊNCIA

Escrito por
Avalie este item
(2 votos)

AUTOSSUFICIÊNCIA

 

 “Então os homens de Israel tomaram da provisão deles, e não pediram conselho ao Senhor.” (Js 9.14)

 

O livro de Josué é o sexto livro na ordem bíblica. Ele faz parte dos livros históricos juntamente com os livros de Juízes, Rute, os dois volumes de Samuel, os dois de Crônicas, os dois de Reis e mais as narrativas de Neemias, Esdras e Ester. Após a morte de Moisés, Josué assumiu a liderança dos Israelitas que caminhavam em direção a Canaã. A narrativa do livro mostra os últimos acontecimentos, as batalhas para a posse da terra e encerra sem que houvesse outro líder, quando o povo Israelita já estava instalado nas terras Cananeias e Josué  já era morto.

Contextualizando a passagem acima, tem-se que o povo de Israel estava vindo de duas batalhas que demandaram muita fé e arrojo, tanto do líder Josué como dos homens que compunham o exército Israelita. As cidades de Jericó e Ai foram derrotadas e o povo avançava para receber as terras prometidas por Deus (Js 9).

Nem é preciso fazer muito esforço para enxergar que o mundo caminha a passos largos para sua própria destruição, tal a quantidade de mentiras, de enganos e de falsidade que tem conduzido muita gente para brigas e confusões, algumas até mesmo resultando em mortes, infelizmente. Entenda que toda mentira e toda enganação não sobrevivem quando são confrontadas com a verdade.

O texto mostra que Josué liderava o povo de Israel e após a batalha contra a cidade de Ai, eles receberam a visita de alguns homens, que diziam estar vindo de terras muito distantes, representando naquele momento a sua nação. Estes homens se apresentaram com roupas velhas, traziam pães mofados, tinham  os semblantes cansados e pelos trajes era mesmo fácil deduzir que eles estavam fatigados de uma longa viagem. Perante os líderes dos hebreus, eles pediram para fazer um acordo de paz com os israelitas, alegando terem ouvido falar das vitórias e do quanto Deus os abençoara (Js 9.15).

Sem averiguarem a procedência daqueles homens e sem nenhuma consulta a Deus, o povo de Israel selou o acordo de paz com eles garantindo a vida do povo que eles representavam. Porém, em apenas três dias a mentira daqueles homens foi jogada por terra e verificou-se que Josué e toda a liderança de Israel foi simplesmente enganada. A verdade era que eles eram inimigos e moravam nas proximidades (Js 9.16).

Lembre-se que Josué era um líder experiente, pode-se afirmar sem sombras de dúvidas que durante todo o tempo em que ele ficou assessorando Moisés, ele aprendeu a lidar com as mais diversas situações, todavia, perante aqueles homens, ele foi ludibriado facilmente e pior que isso, foi selar um acordo de paz debaixo de juramento (Js 9.15).

Entenda que o povo de Israel estava vivendo um ótimo momento, tudo caminhava bem, eles vinham de duas vitórias importantes e espiritualmente estavam fortalecidos, uma vez que Josué os mantinha firmes e instruídos debaixo das palavras da lei que eram lidas perante todos (Js 8.34-35).

De bem com a vida e alegre pelos últimos acontecimentos, Josué vacilou em não consultar a Deus sobre o acordo com aquela nação e agiu baseado na sua própria intuição. Foi enganado e dali para frente Israel teve que manter um compromisso que lhe trouxe muitos aborrecimentos futuros. Tivesse consultado a Deus, certamente que Deus não autorizaria o acordo e a história seria outra. Afinal de contas, a mentira não iria prevalecer já que a Deus ninguém engana. Guarde isso!

Transportando essa narrativa para os dias atuais, perceba que assim como Josué foi enganado, hoje muita gente também tem sido ludibriada e instada a tomar decisões pessoais que desagradam a Deus e ainda criando problemas para o futuro. Saiba que existem períodos em que as pessoas demonstram intensa fragilidade espiritual e essa deficiência fica evidenciada quando tudo vai bem, seja no ambiente familiar, no ambiente eclesiástico ou seja nos negócios, quando a autoestima está nas alturas. Josué estava vivendo justamente isso, degustando das vitórias sobre as cidades de Jericó e Ai e foi nesse ponto que ele acreditou em si mesmo e deixou de consultar a Deus (Js 9.14). Ou seja,  tanto naquela época como nos dias atuais o perigo da  autossuficiência humana aliada a momentos de intensa euforia continuam gerando escolhas erradas. Reflita!

Atente que tem sido comum para muitos cristãos tomarem decisões sem antes  apresentá-las a Deus, confiando em sua própria sabedoria e os resultados não podem ser piores.  Incrível, mas perceba que nas crises e nas adversidades da vida as pessoas buscam a Deus incessantemente, todavia, basta uma leve brisa de bons ares que o mesmo Deus que outrora era buscado, já não tem mais serventia e é esquecido. Nessa história envolvendo Josué, lembre-se que o mesmo Deus que os tirou do Egito, que abriu o mar, que os alimentou no deserto e deu vitórias, foi simplesmente escanteado, deixado de lado. Era o típico caso da autossuficiência  dominando o homem. Reflita!

Neste contexto entenda hoje e sempre sobre a importância de não se deixar levar pelas circunstâncias dos bons momentos da vida e tomar decisões que vão gerar problemas futuros. Guarde isso: discernimento, maturidade espiritual e consulta a Deus caminham juntas e entrelaçadas. Portanto, antes de bater o martelo nas decisões e escolhas, olhe para o céu e aprenda a depender de Deus. Faça assim serás bem sucedido, amém?

Jesus Cristo Filho de Deus os abençoe, sempre!

 

Milton Marques de Oliveira - Pr

Ler 391 vezes Última modificação em Quarta, 28 Abril 2021 08:19
Mais nesta categoria: « ATRAÇÃO DIDÁTICA »

PUBLICIDADE