Segunda, 31 Maio 2021 10:47

GUARDA-CHUVA

Escrito por
Avalie este item
(4 votos)

GUARDA-CHUVA

“Direi do Senhor: Ele é o meu Deus, o meu refúgio, a minha fortaleza, e nele confiarei. (Sl 91.2)

São cerca de 150 poemas agrupados em um só livro conhecido pelo nome de Salmos. Dessa totalidade de poemas, mais de 70 são atribuídos ao rei Davi e os demais possuem autoria variada, como Moisés, Asafe, Salomão e os filhos de Coré, dentre outros. Os salmos expressam os momentos vivenciado, são sentimentos como tristeza, alegria, confiança, exaltação a Deus e tantos outros compõem suas letras.

Não se tem ao certo quem foi o autor do Salmo 91, alguns historiadores apontam para Moisés e outros para o rei Davi, todavia, isso tem pouca relevância quando as frases que formam o seu conjunto demonstram a grandiosidade de um Deus que cuida, que protege e que zela pelos seus. Pense!

Saiba que todas as pessoas, mesmo aquelas que se acham improváveis de serem atingidas por alguma situação ruim, carecem de proteção física. Nesse sentido são comuns que as autoridades do governo tenham seguranças, as pessoas milionárias possuem forte esquema de proteção física, as celebridades não ficam atrás e também organizam algum sistema protetor. De maneira figurada o fator segurança pode ser visto como um poderoso guarda chuva que protege quem está debaixo dele.

Não se sabe quais foram as razões, mas o salmista inicia o Salmo 91 declarando ousadamente que Deus é o seu refúgio, a sua fortaleza e seu protetor. De maneira muito singular, o uso do pronome pessoal meu denota intimidade firmada e compromissada no relacionamento, ou seja, para expressar a proximidade com Deus, o salmista deixou claro que não são todos os que podem se manifestar em descansar no Senhor, mas apenas aqueles que estão debaixo da proteção divina. Noutras palavras, a proteção está garantida para quem está dentro do guarda chuva celestial. Pense!

Em dias de chuvas ou mesmo dias de intenso calor, o guarda chuva surge como aquela peça que protege, ou seja, ele proporciona segurança a quem está debaixo de seu perímetro. Nesse sentido enquanto a pessoa estiver dentro do seu raio de ação, não se molhará e terá o refrigério da sombra. Nessa visão de proteção, compreenda que muitos são os perigos que rodeiam a vida do homem. Desde os perigos físicos como acidentes,  desastres naturais e tantos outros que podem ocorrer num piscar de olhos, até  mesmo àqueles perigos de ordem espiritual. De maneira bastante clara, ninguém está isento de se ver no meio de um desastre espiritual.

“Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais.” (Ef 6.12). Foram essas as palavras do apóstolo Paulo à comunidade cristã que estava estabelecida na cidade de Éfeso, afirmando que o mundo espiritual possui forças suficientes para atingir aqueles que não estão debaixo do guarda chuva do Altíssimo. Não é nenhum segredo que as forças do mal continuam atingindo o homem, desestruturando famílias, provocando brigas, criando desencontros e nestes ataques, muitos são impactados. Mesmo para o salmista que estava há centenas de anos atrás do nosso tempo, achou por bem denominar esses ardis como laços que entrelaçam a mente humana, subjugando e oprimindo (Sl 91.10,13). Resumindo: tanto naquela época como nos dias atuais, essas armadilhas diabólicas continuam arrastando homens e mulheres desprotegidas do guarda chuva de Deus. Reflita!

É comum que as famílias desenvolvam decorações em suas casas e dentre diversos itens decorativos, perceba que muita gente ornamenta suas casas com uma bíblia estrategicamente aberta no salmo 91, como se este ato místico fosse forte o bastante para proteger e guardar. Mas saiba que a Bíblia não deve ser vista como um amuleto que tem o poder de dar livramento e enxotar as potestades, o valor da Bíblia não está nas capas de couro, nos desenhos vistosos ou na sua linguagem moderna ou contemporânea, mas na sua mensagem que vindo direto do trono da graça de Deus, produz relacionamento e compromisso com Deus. E este compromisso é o que tem gerado proteção e segurança. Guarde isso!

Lembre-se que o homem vive cercado por ameaças, todavia, se para alguns existe a possibilidade de contratar seguranças físicas, perceba que no mundo espiritual, a proteção só pode vir de Deus. E essa proteção, figurada como um guarda chuva, mostra um Deus onipotente que guarda, que protege e sustenta, atuando como um verdadeiro escudo contra todas as potestades do mal (Sl 91.4). Reflita!

Diferente de muitos ensinamentos equivocados, veja que Deus não declarou ao homem que ele que viveria em completa paz espiritual e sem problemas.  De maneira contrária, as narrativas bíblicas dizem que o homem enfrentaria aflições, passaria por crises e teria dificuldades e conflitos na sua existência, mas quando clamasse a Deus, ELE daria o livramento e o socorro (Sl 46.1). Ou seja, as assolações são para todos, justos e injustos, mas Deus tal qual um guarda chuva, continua fiel, fornecendo a segurança, afinal, debaixo de suas asas, estás seguro, amém? Creia nisso!

Jesus Filho de Deus os abençoe, sempre!

 

Milton Marques de Oliveira - Pr

 

Ler 410 vezes Última modificação em Quinta, 03 Junho 2021 20:46

PUBLICIDADE