Terça, 23 Maio 2017 11:56

NÃO!

Escrito por
Avalie este item
(2 votos)

NÃO!

“Buscou Davi a Deus pela criança; jejuou Davi e, vindo, passou a noite prostrado em terra." (1 Sm 12.16)

 

Difícil encontrar alguém que não tenha lido, estudado ou mesmo ouvido a história do rei Davi. Sua trajetória nos registros bíblicos começa quando o profeta Samuel o ungiu como rei de Israel, logo em seguida ele travou e venceu a luta contra o gigante filisteu de nome Golias, homem esse que desafiou o povo de Israel.

Davi é por demais conhecido por suas qualidades, principalmente pela humildade, pois em nenhum momento se exaltou com seus feitos dando a si mesmo os méritos de suas conquistas, antes pregava suas limitações, exaltando e atribuindo sempre a Deus suas vitórias ((Sl 131); 1 Sm 17.37). Outra característica de Davi era a honestidade na condução de sua vida. Nas palavras do profeta Samuel, Deus disse que Davi era o homem segundo o seu coração, mas isso não significa que Davi não cometesse pecado. Reflita isso!

No livro de Samuel tem-se registrado uma triste sequência que marcou a vida deste grande rei. Primeiro como rei de Israel ele deveria ir e não foi para uma batalha, segundo ele ficou no palácio, cobiçou e adulterou com uma mulher casada, terceiro ela engravidou, e como diz o ditado popular que miséria pouca é bobagem, para completar, em quarto lugar ele teve efetiva participação na morte de Urias, então marido de Bate-Seba com quem ele se relacionou. Atente para a força potencial do pecado e sobre isso, diz o salmista que um abismo chama outro abismo (Sl 42.7). Ante tudo isso, o rei Davi confessou sua transgressão e arrependeu-se do seu pecado (2 Sm 12.13; Sl 51)

Veja que mesmo arrependido e certamente perdoado por Deus, não se pode afirmar que os pedidos e as orações de Davi a Deus eram sempre atendidos. Entenda que com todas essas características, essas virtudes e todas essas qualidades ímpares como homem temente a Deus, o Criador não o atendeu quando seu filho concebido em pecado com a mulher de Urias adoeceu e veio a falecer.

Compreenda que receber um não como resposta é ruim em qualquer circunstância e ainda mais de Deus, rico em misericórdia, rico em benignidade e cuja paciência ultrapassa os limites do universo. Lembre-se que essa mesma paciência divina ficou plenamente comprovada nas diversas quedas do povo israelita. Saiba que mesmo nas caídas espirituais do povo de Israel e que não foram poucas, Deus nunca deixou de manifestar sua paciência, sua compaixão e amor. Deus é um Deus de compaixão, não esqueça disso!

Pode-se imaginar que o reflexo deste “não” de Deus na vida do rei Davi foi impactante, ainda mais quando se trata da morte de um filho. Como homem que temia ao Senhor e conhecia o poder e a justiça de Deus, certamente que Davi compreendeu as consequências naturais de seu erro e que Deus tinha coisas maiores para realizar em sua vida. Atente que muitas das vezes, o cristão clama a Deus em suas orações e jamais está preparado para escutar um não como resposta. O crente ora e tem fé, todavia, não compreende que Deus pode perfeita e soberamente negar seu pedido. Compreender a soberania de Deus é mesmo difícil para o homem.

Reina nos dias atuais uma teologia que prega e difunde uma visão que Deus não nega nada, que Deus está sempre pronto a ouvir e a conceder tudo aquilo que lhe for pedido, de maneira a fazer as pessoas mais felizes a alegres. Por essa vertente, todas as necessidades humanas serão contempladas, essa é a teologia onde a criatura determina ao Criador!

Quando pessoas que são próximas negam algo a outra, até se entende essa negativa como um fato normal, todavia, quando é Deus quem diz não, a compreensão humana fica nebulosa e muitos chegam a questionar se Deus é mesmo um Deus rico em misericórdia. Quando Deus não atende, algumas pessoas são levadas a questionar sua divindade, tal o volume de testemunhos que falam sobre as bênçãos concedidas a tantas outras pessoas. “Porque Deus não me atendeu e atendeu a fulano, a sicrano? ”. São perguntas complexas que exige uma maturidade cristã para responde-las. Atente nisso!

Perceba que a negativa de Deus, significa que Deus tem razões para não abençoar naquele momento e são razões que não cabe ao homem questionar. Jesus ao ensinar sobre a maneira de orar, deixou claro a prevalência da vontade divina em detrimento da vontade e dos desejos humanos, “seja feita a Tua vontade” (Mt 6.10b). Reflita isso!

Na história de Davi, seu pecado foi perdoado e a trágica morte da criança foi antecipadamente anunciada pelo profeta Natã (2 Sm 12.14). As limitações humanas impedem que o homem compreenda o agir de Deus, mas o homem deve entender que Deus tem projetos melhores. O nascimento de Salomão, filho de Davi, explica bem tudo isso, principalmente pelo histórico de seu reinado e por seus escritos em Provérbios e Eclesiastes.

Saiba ainda que Deus não atendeu ao clamor do apóstolo Paulo quando este manifestou por três vezes sobre um espinho na carne. “A minha graça te é suficiente” foi a resposta de Deus e Paulo continuou orando e louvando (2 Co 12.9). Reconheça, portanto, a soberania de Deus, ELE sabe o que faz e tem planos melhores para sua vida, creia nisso!

Jesus Cristo Filho de Deus os abençoe, sempre!

 

Milton Marques de Oliveira - Pr

Ler 570 vezes
Mais nesta categoria: « CHAMADO EXALTAÇÃO »

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

PUBLICIDADE