Quarta, 07 Fevereiro 2018 12:00

GOVERNO

Escrito por
Avalie este item
(5 votos)

GOVERNO

“Anteriormente, todos nós também caminhávamos entre eles, buscando satisfazer as vontades da carne, seguindo os seus desejos e pensamentos; e éramos por natureza destinados à ira” (Ef 2.3)

 

O apóstolo Paulo é o autor desta carta e anunciou a salvação por meio da graça de Deus na região de Éfeso por um período de dois anos (At 19.8,10). Certamente que muitos moradores daquela cidade ouviram a palavra do Senhor e tiveram a oportunidade de conhecer sobre o amor de Deus aos homens (At 19.10). Assim, pode-se afirmar que a carta de Paulo aos Efésios é a perfeita narrativa sobre o plano de salvação concebido por Deus antes da fundação do mundo, demonstrada por um amor incondicional (Jo 3.16).

O versículo acima está contextualizado no bloco de ideias sobre a salvação. Paulo discorre sobre a “morte” do crente em Jesus para o mundo, isto é, a morte espiritual ou finitude das práticas mundanas evidenciadas pela impureza, mentira, orgulho, cobiça, avareza, pela idolatria e por tantas outras práticas que o governo de Satanás impõe ao homem e que o impedem de aproximar-se de Deus. Ainda no mesmo bloco de versículos, Paulo diz que o hoje crente vivificou, ou seja, nasceu espiritualmente e caminha numa nova realidade em estreita comunhão com Cristo (Ef 2.5). Resumindo, fisicamente a pessoa continua a mesma, mas mudou moral e espiritualmente.

As pessoas ficam fascinadas quando encontram um amigo que não via há muitos anos e se surpreendem com as transformações que ele apresenta. Certamente que o rosto sofreu mudanças, a cor do cabelo pode ter sido alterada e talvez se perceba que ganhou ou perdeu uns quilos. Outras alterações visíveis aparecem pela ação da natureza, mas o certo é que houve transformações físicas e isso foi observado. Fisicamente a pessoa era de um jeito e agora está de outro.

De maneira similar, entenda que as mudanças espirituais também provocam o mesmo efeito surpreendente. Sem Cristo e afastado de Deus a pessoa era dada as práticas mundanas e levava uma vida voltada aos seus próprios interesses. Mas com Cristo as modificações no comportamento, nas atitudes e principalmente no caráter são perceptíveis a todo mundo, quem vê nota a diferença. É justamente esta transformação que tanto é observada e comentada pelas pessoas. Ou seja, houve uma alteração de governo, para melhor por intermédio da ação do Espírito Santo (Ez 36.25-27). Reflita sobre isso!

Paulo, o autor da carta aos Efésios, no passado era um fariseu convicto e inimigo declarado dos cristãos, entretanto, com muita coragem ele identifica a si mesmo e se coloca na mesma situação dos irmãos daquela comunidade, inserindo-se no meio deles como participante das vontades pessoais no passado. “Estávamos mortos para Deus”-  é o que dizia Paulo. Todos, até Paulo, viviam fisicamente para satisfazer as vontades carnais, no sentido de praticar tudo aquilo que desagradava a Deus. De forma clara, o apóstolo enfatizava que no passado sua vida era governada por desejos que dominavam sua mente e o distanciava de Deus. Antes de ser chamado na estrada de Damasco e ter seus olhos abertos para o amor de Cristo, ele estava “morto” para Deus e “vivo” para o mundo (At 9.1-10). Assim como milhares de pessoas hoje em dia, ele era autogovernado. Reflita isso!

Nas mudanças físicas, as pessoas procuram melhorar esteticamente, elas anseiam por alguns procedimentos - até mesmo cirúrgicos, que possam trazer transformações na fisionomia e realçar aos olhos de outrem que a modificação trouxe melhorias exteriores. É neste contexto que aquela fisionomia antiga é esquecida, deixada para trás, afinal de contas a frase mais ouvida depois da mudança estética é “hoje estou melhor que ontem”.

Longe de Deus, o homem está preso aos seus pecados e até considera normal seu comportamento. Saiba que essa postura conta com o apoio irrestrito de Satanás e encerra o homem no caos moral e espiritual. Há uma conspiração diabólica para o homem permanecer sob o governo de Satanás, governo que mata espiritualmente, de maneira que sua caminhada para a perdição eterna é certa. Lembre-se que nessa situação a pessoa se torna escravo de suas vontades, que prende e domina seu corpo e sua mente (Pv 5.22).

Compreenda a analogia das mudanças físicas com as transformações espirituais. Antes de conheceram Cristo, as pessoas eram governadas por Satanás, praticando toda sorte de transgressões, delitos e pecados, cujo fim é a maldição eterna (Rm 6.23). Todavia, ao se ligarem a Cristo, são vivificadas, saem das trevas para a luz e é justamente esta mudança de governo que trás uma nova roupagem espiritual. Governada por Cristo a transformação é perceptível para todos. Creia nisso, amém?

Jesus Cristo Filho de Deus os abençoe, sempre!

 

Milton Marques de Oliveira - Pr

Ler 119 vezes Última modificação em Quarta, 07 Fevereiro 2018 12:04
Mais nesta categoria: « SOBERANAMENTE PENDÊNCIAS »

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

PUBLICIDADE