Terça, 27 Fevereiro 2018 13:29

CONVITE

Escrito por
Avalie este item
(4 votos)

CONVITE

“Então Moisés disse a Hobabe, filho do midianita Reuel, sogro de Moisés: “Eis que estamos de partida para o lugar a respeito do qual disse Yahweh: ‘Eu vo-lo darei”!’ Vem, portanto, conosco também e repartiremos contigo tudo de bom que conquistarmos, pois o SENHOR prometeu boas dádivas a Israel! ” (Nm 10.29)

 

O livro de Números tem sua autoria atribuída a Moisés. Boa parte do livro são repetições extraídas dos livros de Êxodo, Levítico e Deuteronômio e provavelmente este detalhe explica porque o livro é muito pouco citado no NT. No livro há a contagem/censo do povo que estava caminhando para Canaã. Tem-se ainda o registro da nuvem durante o dia e a coluna de fogo durante a noite, como símbolos da presença de Deus guiando o povo em pleno deserto.

A passagem acima está contextualizada no curto diálogo entre Moisés e Hobabe, quando Moisés o convidou para ir com o povo hebreu para Canaã. Hobabe é filho de Reul, pai de Zípora, esposa de Moisés. Portanto, Hobabe era cunhado de Moisés, não esteve no Egito como escravo e, logicamente não era judeu, mas midianita (Nm 10.29-32).

É sempre bom receber convites. Para todos os eventos, desde uma simples reunião entre conhecidos até festas de casamento e aniversários, o convite para participar é fundamental. Sem o convite, a presença fica comprometida, entretanto, muitos reclamam quando não são lembrados para alguma reunião, e quando essa reunião acontece num ambiente de amigos ou parentes, o impacto de não ter sido convidado é angustiante.

Veja que Moisés chamou seu cunhado e sem muitas delongas, o convidou para caminharem juntos para Canaã, inclusive prometeu que ele participaria da herança. Perceba bem que Hobabe não foi escravo no Egito, não tinha laços de sangue e era descente de um povo estranho, conhecido por midianita (Nm 10.29). E não sendo hebreu, estava expressamente fora das promessas que Deus havia feito. Mesmo com estes critérios que o excluía, Moisés fez o convite e caso Hobabe aceitasse, seria incluído na promessa e consequentemente seria herdeiro.

Compreenda que nem todos os convites são iguais. Há convites para todos os gostos, desde o mais simples para um café, como aqueles com mais pompa para participar de um casamento, todavia, sempre há a possibilidade de recusa. Compreenda que Moisés convidou Hobabe e ele, a princípio recusou, alegando que não iria naquele momento, mas antes iria para sua terra e visitaria seus parentes (Nm 10.30).

Comparativamente, este convite de Moisés em muito se assemelha ao convite que o cristão faz às pessoas que ainda não conhecem Jesus. É o convite para sair do sistema mundano, se libertar dos vícios, abandonar comportamentos e posturas que não agradam a Deus e viver uma caminhada com Cristo e em Cristo (Cl 3.3-5). Pode-se crer que Moisés amava seu cunhado Hobabe a ponto de formalizar este convite, inclusive o de fazer dele herdeiro da promessa de Deus, mesmo sendo estrangeiro. Reflita!

Perceba que ao convidar as pessoas para conhecerem Cristo, o crente faz uma demonstração de amor ao próximo, não desejando que ele permaneça na vida de vícios e práticas imorais que tão mal causam ás pessoas. Lembre-se que mesmo falho e imperfeito, o homem tem da parte de Deus um amor incondicional, a ponto de Deus enviar seu filho Jesus para resgatar e chamar a humanidade para uma reconciliação, rumo a vida eterna. Creia nisso!

De pronto, Hobabe respondeu que não iria, antes desejava ver sua terra e seus parentes. Ao convite para receber Jesus em seu coração, a resposta do homem é semelhante a de Hobabe. Recusa o convite alegando diversos motivos, que não quer desagradar os parentes, os filhos, o cônjuge e que precisa de um tempinho para refletir. Outros ficam receosos em decorrência de seus status na sociedade, sua profissão e outros fatores de sua vida cotidiana. Enfim, o convite foi feito e assim como se convida para um café ou uma festa de aniversário, ele pode mesmo ser recusado.

Saiba que essa recusa liga o homem à terra, por meio de suas vontades pessoais e via de consequência, o desliga do céu, ou seja, tira a oportunidade de uma vida eterna com Deus. Recusar convites para um café ou festa não é a mesma coisa que recusar o convite para vir a Jesus. Os impactos são diferentes e, pior, são eternos. Lembre-se que ninguém tem nenhum controle sobre o minuto seguinte de sua existência. Não se sabe o que pode acontecer nas próximas horas, daí a importância do convite para ter uma vida com Cristo (Tg 4.14)

Mas Hobabe aceitou o convite de Moisés. Mais a frente, no livro de Juízes, há registros de seus descendentes. E muito provavelmente que ele teve uma missão para executar e foi útil ao povo hebreu como conhecedor da geografia do deserto por onde caminharam (Jz 1.16; 4.11).

Compreenda, portanto, a importância de aceitar o convite para conhecer Cristo e viver uma vida em prol do reino de Deus. Moisés não foi egoísta e levou Hobabe para Canaã. Faça como Moisés, convite alguém para conhecer e viver no reino de paz e justiça de Deus, amém?

Jesus Cristo Filho de Deus os abençoe, sempre!

Milton Marques de Oliveira - Pr

Ler 278 vezes Última modificação em Quarta, 28 Fevereiro 2018 15:33
Mais nesta categoria: « MENU ALINHAMENTO »

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

PUBLICIDADE