Segunda, 16 Abril 2018 11:22

AMOR

Escrito por
Avalie este item
(4 votos)

AMOR

“E vendo isto Simão Pedro, prostrou-se aos pés de Jesus, dizendo: Senhor ausenta-te de mim, que sou um homem pecador.” (Lc 5.8)

 

Lucas não foi discípulo de Jesus, em seu evangelho ele apresenta em ordem cronológica muitos detalhes da vida do Mestre com muitos milagres e ensinos por meios de parábolas. O evangelho de Lucas pode ser visto como o Evangelho da fé, de amor, da simpatia e da esperança. Lucas era médico de formação, tinha conhecimentos como historiador e não era judeu. Nasceu na Síria e passou um bom período acompanhando Paulo nas viagens missionárias. Nos momentos de pregação do evangelho, Paulo teve muitos amigos, todavia, nos derradeiros momentos de sua vida, consta que somente Lucas permaneceu com o apóstolo, quando muitos de seus amigos e parceiros do evangelho o abandonaram (2 Tm 4.11). Reflita sobre isso!

O versículo acima está contextualizado na chamada dos discípulos. Cristo estava nas proximidades do mar da Galileia e encontrou Simão Pedro, João e Tiago numa pescaria. Após orientar onde seriam lançadas as redes de pesca, muitos peixes foram capturados e Pedro, espantado pela quantidade, pediu que Cristo se afastasse dele (Lc 5.1.-11).

Existem muitas pessoas que começaram alguma coisa e não concluíram. Muitos inauguraram um ponto comercial, mas não foram em frente. Outros iniciaram uma faculdade, mas desistiram da graduação. Muitos tinham sonhos e projetos sensacionais, mas também desistiram. Muita gente já desistiu do casamento, das amizades e por incrível que possa parecer, alguns desistiram até mesmo da fé (Jo 6.66). Pense nisso!

Veja que Cristo se aproximou dos três, operou um milagre sobrenatural fazendo com que muitos peixes fossem pescados e ante toda essa situação inesperada e grandiosa, Pedro entendeu e viu que era indigno de estar junto dele. Ele havia passado toda a noite pescando e poderia simplesmente não obedecer a Cristo. Poderia desistir de mais uma vez jogar a rede, poderia argumentar que como era pescador, tinha toda experiência no assunto e que o melhor era abandonar a pesca e ir para casa. Entenda bem que um fracasso anterior não pode fundamentar e nem impedir o avanço de novas tentativas. Creia nisso!

Mas Pedro firmou-se na Palavra de Jesus e foi em frente lançando as redes (Lc 5.5). De maneira similar é justamente isso que muita gente não deseja fazer. Desistem facilmente de seus sonhos, de seus projetos, de seus casamentos e de seus filhos. Enxergam mais os problemas e as dificuldades do que o poder da palavra de Deus. Hoje em dia é frequente o número de pessoas que desistem da fé cristã por não terem sido abençoados por Deus no tempo que elas queriam. Desistem porque o fracasso anterior foi mais forte que o desejo de concluir. Desistem porque esquecem que o que deve prevalecer é a vontade de Deus e não a vontade pessoal (Mt 6.10). E pior é que neste contexto, desistem também dos planos de Deus para suas vidas.

Perceba que após Pedro ver os peixes na rede, ele chamou João e Tiago para ajudá-lo, e diante dessa manifestação do poder de Deus, ele se prostrou, reverenciou e adorou a Cristo, para instantes depois pedir que Cristo se afastasse dele, que fosse embora para bem longe (Lc 5.8). Naquele momento Pedro se viu como falho, indigno, imperfeito e que o melhor negócio seria se afastar de Cristo. Noutras palavras, era um pedido para Cristo desistir dele.

Mas Jesus não desistiu de Pedro. Saiba que dentre os atributos de Deus está a onisciência. Cristo sabia que Pedro iria falhar mais a frente, sabia que Pedro iria lhe negar e sabia antecipadamente que aquele homem por fé andaria sobre as águas, mas também por falta de fé, afundaria nas mesmas águas. Compreenda hoje e sempre que Deus sabe das falhas do homem, conhece o seu mais profundo, sabe de seus sonhos, dos seus projetos e nada escapa aos olhos de Deus. O homem pode desistir do emprego, da faculdade, do casamento, de sua família e até vacilar na fé. Todavia, desistir não faz parte dos planos de Deus para a vida do homem (Jr 29.11). Coloque isso na sua mente!

Deus tinha propósitos muito claros para Pedro. Ele se manifestou pecador e indigno diante daquele milagre da pescaria, mas Cristo o considerou digno de pastorear suas ovelhas, lhe confiou ser um sustentáculo da igreja que se formaria, e viu que Pedro seria o homem que levaria a palavra de salvação aos gentios. E mais, por meio do nome de Cristo, Pedro seria a ferramenta para curar e converter multidões da religiosidade que oprimia e matava. O motivo de Cristo não desistir de Pedro se chama amor. Amor incondicional!

Lembre-se disso. Você pode iniciar e abandonar todos os seus projetos. Mas a obra que Cristo começou em sua vida, ELE deseja concluir. ELE não te abandona, mesmo você pedindo, como fez Pedro. Estamos combinados?  

Jesus Cristo Filho de Deus os abençoe, sempre!

 

Milton Marques de Oliveira - Pr

Ler 142 vezes Última modificação em Quarta, 18 Abril 2018 18:28
Mais nesta categoria: « FESTA

Comentários   

+1 # SINVALDO Novais 18-04-2018 19:35
Nos e
que















abandonamos Cristo mais ele não nos abandona
Responder | Responder com citação | Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

PUBLICIDADE