Segunda, 14 Maio 2018 13:28

ORAÇÃO E AÇÃO!

Escrito por
Avalie este item
(6 votos)

ORAÇÃO E AÇÃO

“Então os marinheiros tiveram medo, e clamavam cada um ao seu deus, e alijaram ao mar a carga que estava no navio, para o aliviarem; Jonas, porém, descera ao porão do navio; e, tendo-se deitado, dormia um profundo sono.” (Jn 1.5)

 

Jonas foi o autor deste livro, atuou como profeta de Deus na época do pré-exílio de Judá na Babilônia, e foi o mensageiro da palavra de Deus ao povo da cidade de Nínive, região da Assíria. O livro de Jonas faz parte do conjunto de doze livros proféticos do AT denominados de profetas menores. Essa identificação não implica que estes profetas eram homens de pouca importância, mas sim que os seus registros não foram volumosos como os livros de Isaías, Ezequiel e Jeremias, daí a serem chamados de profetas menores.

O livro traz a história de Jonas, um profeta chamado por Deus para levar sua mensagem a um povo que praticava muita maldade. Ele não foi e resolveu fugir para não cumprir o chamado divino embarcando em um navio que seguia para a Espanha. Deus mandou uma tempestade, o navio por pouco não naufragou e Jonas acabou indo para Nínive depois de ser engolido por um grande peixe. Resumidamente, essa é a história.

Uma das práticas espirituais mais utilizada no meio cristão é o diálogo com Deus, ou seja, a oração. É por meio dela que o crente trava uma conversa com o Criador. Veja que a oração é um meio eficaz de o crente contatar com o Pai e nessa conversa ele normalmente exalta a Deus, agradece por bençãos recebidas e apresenta incontáveis pedidos. Orando, o crente clama a Deus por muitas coisas, desde curas de enfermidades, aprovação em exame na faculdade e pede livramento de situações que podem lhe causar mal. Enfim, a oração precede à benção. Reflita isso!

Na história de Jonas, ele tentou fugir da presença de Deus e usou um navio como meio de fuga. Deus criou uma situação adversa  (tempestade) para que seus planos fossem executados. Veja que Deus poderia perfeitamente ter chamado outro profeta para que sua mensagem chegasse a cidade de Nínive, mas dentro de sua soberania, ele tinha chamado Jonas! Não havia como Jonas fugir daquela missão, aliás, para um Deus que fez o mar e a terra, e Jonas foge para o mar, parece mesmo uma cena de humor essa fuga.

Atente que as pessoas enfrentam diariamente muitas adversidades, desde aqueles pequenos aborrecimentos do dia a dia, até situações maiores e mais complexas. Praticamente não há ninguém que leve  uma vida sem alguns inconvenientes. Perceba portanto, que essas aflições não só fazem parte da vida do cristão, como suas ocorrências não respeitam idade, sexo, cultura, cargo eclesiástico e muito menos status  social. Aborrecimentos atingem a todos, indistintamente. Saiba disso!

A tripulação daquele navio não conhecia Jonas, talvez ele fosse mais um passageiro dentre tantos, mas havia um problema que era comum a todos: a tempestade. E o navio corria sério risco de naufragar. Justamente para enfrentar a tempestade é que os marinheiros se valiam de suas orações. Compreenda que eles oravam cada um ao seu deus, ou seja, como eram muitos marinheiros, certamente que cada um deles tinham devoção por um deus particular e era nessa diversidade que eles clamavam (Jn 1.5)

Perceba que naquela multidão de vozes, cada um clamava ao seu deus e havia concordância muito grande. Eles oravam para estancar a tempestade que poderia levar o navio a naufragar e simultaneamente eles jogavam ao mar a carga do navio. Eles criam no deus deles como força invisível e com capacidade de operar o sobrenatural e ao jogar a carga fora, eles tentavam ao mesmo tempo fazer alguma coisa que pudesse solucionar aquele caos. Mesmo sendo pagãos, compreenda que eles tinham fé na oração e realizavam uma ação física. Noutras palavras, era a fé e a ação caminhando juntas na solução de um problema. Reflita seriamente sobre isso na solução de seus problemas: oração e ação!

Hoje se vê com muita regularidade que as pessoas oram e ficam de braços cruzados aguardando Deus descer do céu e providenciar alguma coisa. Muitos oram pedindo emprego, mas não saem de casa distribuindo seus currículos. Outros pela aprovação em vestibulares, mas não querem estudar para os exames e por aí vai numa série interminável de pedidos a Deus sem a devida contrapartida do cristão. Veja que Deus prometeu sim atender as orações, aliás, é Deus sim quem dá força, quem sustenta, que dá ânimo e quem concede a benção e a coragem. Mas faça sua parte!

Saiba hoje e sempre que a oração é essencial para a fortalecimento espiritual e todos os personagens bíblicos oravam, e oravam intensamente, inclusive Jesus orava. Eram orações marcantes e sinceras, e todos eles venceram com oração e ação. Oravam e agiam. Compreendeu bem?

Jesus Cristo Filho de Deus os abençoe, sempre!

 

Milton Marques de Oliveira - Pr

Ler 251 vezes Última modificação em Quarta, 16 Maio 2018 19:23
Mais nesta categoria: « ENCONTRO LAVOURA »

Comentários   

0 # SINVALDO Novais 17-05-2018 09:15
O que ei aprendo com esta passagem e que quando Deus escolhe uma pessoa para fazer a obra dele não adianta fugir se temar vai para o leito tira tudo da pessoa ou ele vai rindo ou vai chorando mais vai se cumpre a quela palavra e melhor obedecer do que sacrificar o presso e muito caro para a desobediência com Deus não se brinca.
Eu tinha um amigo que falava querendo ou não querendo você vai
Responder | Responder com citação | Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

PUBLICIDADE