Milton Marques de Oliveira

Milton Marques de Oliveira

Quarta, 31 Dezembro 2014 19:08

ANO NOVO

ANO NOVO

 

Daqui a algumas horas, estaremos  deixando para trás mais um ano. Muitos estão findando o ano, decepcionados ou  pensando que poderiam ter feito muito mais. Muitos tiveram perdas, foram injustiçados e gostariam que esse ano nem tivesse existido.

Por outro lado, outros o viram como um ano de oportunidades, de crescimento e agora estão a fazer a sua contabilidade, somando os pontos positivos.  Em seu intimo desejam, que 2015 seja tão bom ou melhor do que 2014.

São os chamados sortudos ou quem sabe, os que souberam aproveitar todas as oportunidades e não desperdiçaram nenhuma chance.

Não sei em que quadro você se encaixa, mas sei de uma coisa, que Jesus Cristo tem poder para fazer tudo novo, basta deixar o passado para trás e olharmos para Ele, como aquele que transforma as perdas em ganhos, tristeza em alegria, o momentâneo em eterno e o derrotado, em vencedor.

Não dá mais para voltar e correr atrás do que passou! Então se levante e esteja disposto a enfrentar os desafios que virão, a aprender que não podemos permanecer no erro e estar dispostos a reconhecer, que sem Jesus, não haverá mudança e a história continuará a mesma (2 Co 5.17).

O que você vai escolher? Hoje é o dia do balanço.

Fazer de 2015 uma continuidade de 2014 ou  fazer uma retrospectiva, pegar tudo o que foi bom, que te edificou, que o fez crescer e lançar fora o que restou, pois com certeza não servirá para nada, a não ser ocupar um lugar desnecessário.

Queremos desejar a todos um Feliz Ano Novo, debaixo das bênçãos do Senhor Jesus.

 

Irmã Verinha e equipe do Ministério Ouvindo o Clamor das Naçoes

 

 

 

 

 

 

Terça, 30 Dezembro 2014 18:34

29/12/2014 - Culto com Poder e Milagres

Quinta, 25 Dezembro 2014 16:50

FELIZ NATAL

Feliz Natal

Nos dias que antecedem o dia 25, predomina em todas as cidades o denominado “espírito natalino”, com as clássicas melodias, os enfeites nas praças e nas casas, muitas luzes, muitos brilhos e, obviamente, para alegrias dos comerciantes e da economia como um todo, as compras de presentes. Homens, mulheres e principalmente as crianças se alegram com expectativas de darem e ganharem presentes.

Particularmente, entendo que o cristão deve aproveitar o dia de Natal para, diferentemente de todos, fazer a apresentação de Jesus Cristo a todos aqueles que ainda não o conhecem. Se já tínhamos a convicção de pregar os ensinamentos de Cristo e de mostrar a importância da salvação eterna, mais ainda quando o mundo secular celebra essa festa.

Essa apresentação pode e deve ser realizada por meio de cantatas nas igrejas, pela realização de cultos especiais, por meio de programas televisivos e/ou radiofônicos, por meios de publicação de textos, enfim, por todos os meios que possam alcançar as pessoas.

Como cristãos, conhecemos o verdadeiro sentido do natal. Vivemos nesse mundo, mas não somos dele (Jo 17.16) e neste contexto, quanto a celebração do dia, compreendo que se trata de um momento como qualquer outro. Dar e receber presentes, confraternizar com os amigos e familiares são fatos que podem acontecer em qualquer dia do ano, e se isso acontece no dia 25 de dezembro, qual o problema?

Radicalizar e abster de confraternizar com os familiares e amigos pode não ser o correto. Paulo, em sua carta aos coríntios já ensinava que todas as coisas são lícitas, mas por nenhuma delas se deixaria dominar (1 Co 6.12), e acredito que isso se aplica ao natal.

Celebremos Cristo todos os dias, para isso Ele nasceu, morreu e ressuscitou para nos dar o maior presente: A salvação da nossa alma.

Deus os abençoe!

Milton Marques de Oliveira

 

 

 

 

Terça, 23 Dezembro 2014 19:25

22/12/2014 - Culto com Poder e Milagres

Sexta, 19 Dezembro 2014 15:30

A FORÇA DA ORAÇÃO

A FORÇA DA ORAÇÃO

“E esta é a confiança que temos para com ele: que, se pedirmos alguma coisa segundo a sua vontade, ele nos ouve; 1 Jo 5.14”

Versículo extraído da primeira carta do apóstolo João. Trata-se de uma epístola de cunho familiar, que parte do Pai e destina-se aos “filhinhos”, tratamento mais que carinhoso que um pai pode dar aos seus filhos.

Tem-se aqui o ensino sobre a força de uma oração, sobre o poder e eficácia que somente a oração pode proporcionar. A oração é um dos mandamentos que Jesus nos deixou, justamente para que o crente possa fortalecer o espírito, manter acesa a chama da comunhão que devemos ter com Jesus e desta forma, não só resistir às tentações, mas acima de tudo estabelecer o vínculo que deve haver entre o Pai e seus filhos.

Na oração, o crente tem o privilégio de falar pessoalmente com o Criador e dono do Universo, e se não bastasse tudo isso, a certeza de que ELE o ouve. Muitas vezes, as pessoas reclamam que conversam com seus amigos e com seus familiares, mas eles não dão a devida atenção. É o típico caso do “falar sozinho”.  Com Jesus isso é diferente, Ele está sempre disponível, sempre inclinando seus ouvidos para te ouvir (Sl 116.1).

A dinâmica da vida impõe que os problemas e as dúvidas devem ser resolvidos imediatamente. É tudo para ontem! Todos desejam que suas orações sejam rapidamente atendidas por Deus, todavia, quando se deseja que a súplica seja recepcionada por Deus no nosso tempo, na verdade estamos invertendo o processo. Não cabe a criatura determinar ao Criador. Deus nos atenderá no tempo dEle.

Jesus, encerrando sua trajetória terrena, ao dar as últimas instruções aos discípulos, deixou claro que voltaria, mas não precisou o dia e nem a hora, alertando para estarem vigilantes. Isso é um exemplo clássico que Deus sabe o tempo de todas as coisas e da mesma forma, a oração será atendida conforme a Sua vontade, ou seja, no tempo que o Senhor assim desejar. Cabe ao crente, orar, confiar e ter a plena certeza de que Deus está atento às súplicas.O apóstolo Tiago ensina que a oração de um justo pode muito em seus efeitos. Justo! Não está escrito nenhum outro adjetivo. Justo perante Deus implica que o coração está perfeitamente alinhado com os ensinamentos deixados por Jesus.

O profeta Isaías ensina que as iniquidades, as injustiças e a prática do pecado são barreiras que impedem o livre acesso a Deus (Is 59.2), mas isso não é o fim. Na epístola de João, observa-se que o pecador deve confessar seus pecados e arrepender-se, pois Jesus é o advogado junto ao Pai e assim, nos purifica de toda injustiça (1 Jo 1.9)

Ore, confie em Deus, Ele conhece todas necessidades e no tempo certo atenderá!

Deus os abençoe!

 

Milton Marques de Oliveira

 

Terça, 16 Dezembro 2014 12:13

15/12/2014 - Culto com Poder e Milagres

Quinta, 11 Dezembro 2014 20:26

5 TRUQUES PARA SE MANTER BONITA NO CALOR

Por mais que a gente adore o verão e seus dias quentes e ensolarados, nem sempre curtimos o calor e as consequências que ele traz: pele suada, cabelo oleoso, make derretendo... para as mulheres mais vaidosas, isso é uma ameaça e tanto para os cuidados com a beleza.

Mas felizmente alguns truques podem ajudar a amenizar o problema e te deixar linda sempre e sem dificuldade! Olha só:

Usar produtos secos –

Xampus e condicionadores secos são ótimas opções para camuflar a oleosidade e sujeira dos fios nos dias mais quentes, quando eles ficam mais podrinhos com frequência. Eles não substituem a lavagem, claro, mas são uma ótima pedida para borrifar nos cabelos quando você já sentir que eles necessitam de um help!

Use sabonete líquido adstringente –

 Os sabonetes líquidos evitam acúmulo de sujeira no próprio produto. Os adstringentes eliminam grande parte da oleosidade, limpando a pele com maior profundidade e fechando os poros, já que no verão a tendência é que eles fiquem muito abertos por conta da transpiração.

Adaptar o penteado –

 Outra dica para disfarçar as madeixas é apostar em penteados adequados, como o rabo de cavalo, que além de ser versátil, ainda é ótimo para refrescar a nuca, assim como o coque. Mas se você gosta de mantê-los soltos, uma faixa ou turbante ajuda a disfarçar a raiz e ainda te te deixar estilosa.

Moderar na maquiagem –

No verão, quanto menos maquiagem, melhor! Você já está com uma pele mais saudável e corada, bronzeada e iluminada! Mas se você é adepta e não vive sem um pouquinho de produto, vale moderar. Invista em produtos à prova d’água e na textura matte. O verão já traz um “brilho” natural, não é mesmo?

Carregar na hidratação –

 Que fique claro que a hidratação que você precisa e nunca é demais vem por meio da água! Então beba, pelo menos, dois litros de água por dia. O resultado é uma hidratação completa, na pele, nos cabelos e em todo o seu organismo, te deixando mais saudável e naturalmente mais bonita, sem precisar de outros recursos!

 

Fonte: Disponível em: <http://vilamulher.com.br>. Acesso 11/12/2014

Quarta, 10 Dezembro 2014 12:12

INTEGRIDADE NA CRISE

INTEGRIDADE NA CRISE

“Então, aqueles homens foram juntos, e, tendo achado a Daniel a orar e a suplicar, diante do seu Deus; Dn 6.11”.

 

Daniel (também descrito como o profeta do cativeiro) é o autor deste livro, escrito quando o povo judeu ainda se encontrava cativo na Babilônia. Daniel fazia parte de uma linhagem nobre dos judeus, foi levado cativo e ao chegar ao palácio do rei Nabucodonosor, devido sua boa aparência, sem defeitos físicos e instruído em toda a sabedoria, foi escolhido para assistir ao rei no palácio real (Dn 1.4). Temos que era um estranho fora de seu ambiente, considerando que os babilônios adoravam outros deuses.

A primeira parte do livro, cap. 1 ao 6, narra os eventos históricos e os de 7 a 12, a parte escatológica. Daniel esteve no palácio real durante todo o tempo em que o reinado esteve nas mãos de Nabucodonosor, Belsazar, Dario e Ciro, o que nos leva a crer que conhecia bem os meandros da política local.

O versículo em destaque mostra que alguns homens encontraram Daniel a orar e suplicar, entretanto, este versículo foi extraído de um grande bloco de versículos, que abarca praticamente todo o capítulo seis. No contexto, temos o relato que uma norma do rei, determinava que sem exceção, todos os homens do reino, por um período de trinta dias, deveriam fazer sua petição somente ao rei e não aos seus deuses. A pena para quem descumprisse o decreto real era ser jogado aos leões.

Chamamos de crise qualquer evento que foge a normalidade e tem sua temporalidade definida. É um conceito muito utilizado na economia, na psicologia, na política e na sociologia. Para as pessoas comuns uma crise pode aparecer em qualquer área, pode acontecer nos relacionamentos entre familiares e/ou vizinhos, pode aflorar na área financeira, numa doença, num acidente de trânsito e até mesmo quando a pessoa perde o emprego.

Com Daniel, a crise se instalou quando ele se viu, mediante uma ordem do rei, a fazer sua petição ao homem, uma coisa inadmissível, pois conhecedor da Palavra, Daniel sabia que somente a Deus adorarás e prestará culto (Ex 34.14). E na crise, Daniel se pôs a orar. Muitos podem até imaginar que Daniel somente orou quando a crise se instalou, mas uma leitura mais atenta é perceptível ver que Daniel orou “como também antes costumava fazer, Dn 6.10”.

As pessoas enfrentam suas crises de diversas maneiras. Uns se calam, outros choram, outros começam a murmurar, há aqueles que procuram assessoria especializada e outros, que infelizmente deixam de lado sua integridade e se corrompem. Daniel se mostrou impassível, era como se a crise não fosse com ele. Não se corrompeu e buscou a Deus em oração.

Naquela turbulência, manteve sua integridade inabalável, sabia que o Deus a quem servia não iria abandoná-lo (Dt 7.9). Se já orava a Deus, continuou a fazê-lo. Por não aceitar a lei do rei, foi sentenciado a morrer trucidado pelos leões. O final dessa história todos conhecem (Dn 6.16-24).

Muitas das vezes, as crises superam a capacidade de raciocínio das pessoas, levando-as se corromperem, aceitando condições que lhe serão amplamente desfavoráveis, tanto no aspecto físico como no espiritual. Manter uma postura íntegra, digna de um verdadeiro cristão, mesmo nos momentos mais difíceis de nossa existência, é sinal de maturidade espiritual, pois sabemos que o nosso Deus não nos abandona. “Se te mostrares frouxo no dia da angústia, a tua força será pequena; Pv 24.10). Com Jesus somos mais fortes!

Em nenhum momento Jesus disse que teríamos uma vida sem crise, por demais sossegada e tranquila. Disse claramente que no mundo teríamos aflições. O Salmista diz que muitas são as aflições do justo, mas o SENHOR de todas o livra (Sl 34.19). A honestidade, a integridade e a perseverança em Jesus é a solução para superar qualquer crise. Creia que o zelo de Deus, sua proteção e sua misericórdia são infinitos. Nas crises, permaneçamos íntegros, em oração!

 

Deus os abençoe.

 

Milton Marques de Oliveira

Terça, 09 Dezembro 2014 21:31

08/12/2014 - Culto com Poder e Milagres

Terça, 09 Dezembro 2014 21:18

01/12/2014 - Culto com Poder e Milagres

PUBLICIDADE