Quarta, 13 Junho 2018 13:47

EXTRAORDINÁRIO

Escrito por
Avalie este item
(6 votos)

EXTRAORDINÁRIO

Quando o rei Herodes ouviu isso, ficou perturbado e toda a Jerusalém com ele.” (Mt 2.3)

 

O versículo acima está dentro do contexto da narrativa do nascimento de Jesus e da visita de alguns homens que vieram adorar o rei dos judeus (Mt 2.1-11). Mateus era judeu, foi discípulo de Jesus e escreveu seu evangelho tendo como destinatários os seus compatriotas. Atente que Mateus apresenta Cristo como o Filho de Davi e repetidas vezes em seu evangelho ele mencionou a palavra reino. Pense sobre isso!

Mateus aceitou prontamente o chamado do Mestre, abandonou o trabalho de coletor de impostos e seguiu Cristo. Dentre os discípulos pode-se afirmar que Mateus era um homem intelectual, detinha bom conhecimento com os números e em razão disso foi chamado pelos romanos para ser cobrador de tributos, cargo esse que o tornou incompatibilizado com o povo.

Se existe algo que deixa as pessoas inquietas, são as notícias que fogem da normalidade ou do cotidiano. Notícias de desastres aéreos ou mesmo a descoberta de um novo medicamento que pode trazer alívio e cura de enfermidades, são informações que perturbam e inquietam as pessoas. São informações que fogem do ordinário e do trivial, são, portanto, extraordinárias!

O rei Herodes ficou extremamente perturbado com a pergunta de uns homens de outras terras, que indagavam onde estaria o rei dos judeus (Mt 2.2). Ora, mas que rei seria esse? Talvez tenha sido essa a pergunta de Herodes e de maneira também perturbadora ficou todo o povo judeu habitante da cidade de Jerusalém com a mesma pergunta. Informações sobre o rei dos judeus era mesmo uma notícia surpreendente, principalmente quando vista e analisada pelo lado político. A Judeia estava debaixo da dominação romana e tinha Herodes como rei e representante do Império Romano. Para os judeus a figura de um rei nativo os levaria a pensar numa provável libertação dos invasores romanos. Tanto para Herodes como para o povo judeu, tudo isso era algo extraordinário, admirável e que fugia da normalidade!

Perceba que o nascimento de Jesus foi mesmo algo sobrenatural e demonstra que naqueles dias, Deus se tornou homem em Cristo Jesus e passou a habitar na terra com um propósito muito bem traçado (Jo 1.1.3). Poderoso, exaltado e bendito, Cristo se humilhou, habitando entre as pessoas, vivendo conforme elas viviam, se alegrando e chorando com elas, mas também usando de sua divindade curando, transformando e ensinando-as sobre a graça, a justiça e o amor de Deus. Reflita isso!

Aqueles magos não eram judeus, não faziam parte do povo de Israel e não há nenhuma informação comprovando que eles conheciam as sagradas escrituras, e logicamente eles nunca tinham ouvido falar sobre profecias messiânicas. De maneira mais clara, pode-se afirmar que na visão religiosa dos judeus, eles eram impuros e deviam ser desprezados.

Mas a presença dos magos deixou Jerusalém inquieta (Mt 2.3). Saiba que os sacerdotes e os doutores da lei estudavam dia e noite as sagradas escrituras e tinham como item obrigatório nas reuniões no templo, as leituras dos profetas e dos salmos. Logicamente que eles conheciam todas as profecias messiânicas e tinham essas informações na ponta da língua. Mas mesmo com todo esse conhecimento nenhum deles vislumbrou que o nascimento de Jesus já havia acontecido. Noutras palavras, Cristo já estava na terra e eles não sabiam. Pense!

Comparando isso com os dias atuais, compreenda bem que não basta conhecer a Bíblia, não basta saber o nome de todos os livros do AT, ler os evangelhos, livros e cartas do NT se essas informações não valerem e não servirem para te conectar e te aproximar de Deus. Isso estava acontecendo com os sacerdotes. Eles tinham a Palavra de Deus escrita e muito provavelmente memorizada em suas cabeças, mas não tinham intimidade e relacionamento com o Espírito de Deus para abrir suas mentes. A religiosidade deles era uma barreira que impedia ferozmente essa aproximação. Reflita seriamente sobre isso!

Hoje muitos se perturbam quando se fala sobre o reino de Deus, quando se fala em fazer atos de justiça e apresentar a paz e a alegria no Espírito Santo ao mundo (Rm 14.17). Saiba que o reino de Deus está amplamente registrado no NT, desde os discursos de Jesus, as cartas de Paulo e no registro de Lucas (Mc 1.15; At 1.4). Falar de reino é uma notícia perturbadora para uma multidão altamente competitiva, egoísta e que só pensa em se dar bem. Há uma multidão que vive prejudicando o próximo impedindo-o de acessar este reino de paz e de justiça, portanto, é justificável que falar sobre o reino de Deus trás inquietação e grande perturbação. Reflita nisso!

Aqueles magos eram pessoas improváveis, mas foram eles os primeiros a enxergar que algo novo estava acontecendo na Judeia e foram lá para conferir. O incrível é que eles eram pagãos, mas estavam prontos para entender o mover de Deus, coisa que naqueles dias nenhum dos chefes religiosos e doutores da lei estavam, tanto que foram surpreendidos e ficaram inquietos e alvoroçados. Compreenda, portanto, a importância de hoje e sempre, abrir o seu coração e sua mente para o extraordinário de Deus, amém?

Jesus Cristo Filho de Deus os abençoe, sempre!

 

Milton Marques de Oliveira - Pr

Ler 260 vezes Última modificação em Quarta, 13 Junho 2018 14:14
Mais nesta categoria: « BONDADE AMIZADES »

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

PUBLICIDADE