Sábado, 24 Fevereiro 2024 17:06

PERDIDOS

Escrito por
Avalie este item
(1 Votar)

PERDIDOS

 

 “…que nos reconciliou consigo mesmo por intermédio de Cristo...” (2 Co 5.18)

 

O apóstolo Paulo escreveu duas cartas à igreja que estava situada na cidade de Corinto. Na primeira carta, ele respondeu algumas questões sobre casamento, comida e deu instruções e direcionamento espiritual. Na segunda carta, diante das acusações que recebeu da própria igreja, ele se defendeu das críticas e ainda achou tempo para ensiná-los no amor de Deus. Perceba que a igreja de Corinto criticava a presença de Paulo (1 Co 2.1-4), diziam que ele era orgulhoso (2 Co 10.8). Chegaram a afirmar que ele era grosso nas palavras (2 Co 11.6). Ou seja, a relação do apóstolo Paulo com a igreja de Corinto era tensa, os irmãos de Corinto demonstravam falta de amor por meio das pesadas críticas e nas diferentes acusações. Em contrapartida, Paulo respondia com amor (2 Co 6.11). Reflita nisso!

Discorrendo sobre a reconciliação ou sobre a conversão do homem, perdido e afastado de Deus, Paulo apresentou àquela igreja que essa reaproximação tinha uma só origem: Deus! ( 2 Co 5.14-22).

Não é difícil enxergar que a sociedade caminha dividida em si mesma. Cada indivíduo vive no seu quadrado, cada pessoa vive no seu mundo particular. Pessoas que outrora eram amigas e próximas, com o passar dos dias se viram distantes e sumidas umas das outras. É como se num passe de mágica a relação de amizade se desintegrasse e evaporasse no ar. Considere que os aparelhos de celulares desempenham papel interessante nesse contexto. Eles colaboram nas separações, provocando divisões familiares e distanciando as pessoas, digitalmente perto umas outras, mas distantes no mundo físico, ou seja, a tecnologia veio para ajudar a romper os laços que outrora aproximavam as pessoas. Hoje, por meio dos vídeos pode-se ver e conversar com outras pessoas a quilômetros de distância, mas ao mesmo tempo, numa sala familiar, as pessoas podem estar distantes umas das outras, atraídas pelos mesmos aparelhos celulares.

A história bíblica diz que no Jardim do Éden o homem fracassou e isso gerou a separação entre Deus e a humanidade. E desde então, o mesmo homem ora se aproximava de Deus e ora se distanciava, entretanto, a vida cristã é vida em comunhão. Deus é Deus de  encontros, é Deus de relacionamentos e nesse sentido, Deus, amoroso que é, idealizou um plano para reconciliar-se com o homem. A história diz que veio Jesus e por meio de seu sacrifício, a reconciliação entre Deus e o homem foi reestabelecida. Noutras palavras, pode afirmar sem nenhuma dúvida que na cruz de Jesus encontra-se a maior prova do grande amor de Deus pela humanidade.

“Tudo isso provém de Deus...” (2 Co 5.18). Paulo deixou claro à igreja de Corinto, que perdido, afastado e longe de Deus, o homem por si só, não tem nenhuma qualificação para se reaproximar de Deus. Era nítido que distante e andando cada vez mais para longe de Deus, o homem não fazia nenhum esforço para concretizar a  reconciliação. Em todo contexto bíblico se percebe que a iniciativa dessa reconciliação, sempre partiu de Deus. Sempre foi Deus que se movimentou na direção do pecador e não o pecador que caminhou em direção a Deus. Ou seja, no processo da reconciliação, a iniciativa é divina, é unilateral, espontânea e sempre virá de Deus e jamais do homem (Jo 16.7-11). Aliás, o evangelho não é o homem buscando a Deus, mas Deus enviando Jesus ao mundo para encontrar os perdidos (Lc 19.10).

Resumindo, quem se perdeu dos caminhos de Deus foi o homem, mas por meio de um amor incrível, foi Deus quem propôs a reconciliação por meio de Jesus. Nesse sentido, compreenda que nenhuma força humana tem capacidade para conduzir o homem a Deus. Portador de uma natureza má, o homem sempre caminha para o lado contrário de onde Deus está. Reflita!

Longe e afastados da grande família de Deus, foi por meio da reconciliação que o próprio Deus mudou o curso da história de todos aqueles que, pela fé, creem que por meio do sacrifício de Jesus são aceitos e justificados e se tornaram amigos de Deus. E foi justamente por meio dessa reaproximação que Deus reorientou a caminhada de cada indivíduo, concedendo o perdão, a salvação e à vida eterna. Infelizmente, escuta-se de muita gente por aí, alardeando que encontraram Deus, quando na verdade não foi bem assim. Deus sempre esteve no mesmo lugar, quem se perdeu fomos nós. Portanto, foi ELE quem nos encontrou, amém? Abraço grande.

Jesus Cristo Filho de Deus os abençoe!

 

Milton Marques de Oliveira - Pr

Ler 851 vezes Última modificação em Segunda, 26 Fevereiro 2024 22:35
Mais nesta categoria: « GRATIDÃO MANIPULAÇÃO »

PUBLICIDADE